terça-feira, 21 de junho de 2016

ESTUPRO EM FOCO: O plano do Piauí, cenário de casos chocantes de estupro, para combater violência contra a mulher

Protesto das mulheres


Uma nova denúncia de estupro coletivo, tornada pública nesta quarta-feira, volta a chamar a atenção sobre o problema da violência contra as mulheres no Piauí, Estado que tinha registrado outros dois casos chocantes do mesmo crime no intervalo de um ano.

Segundo a denúncia, uma garota de 14 anos foi violentada por um homem e três adolescentes em um banheiro de um ginásio poliesportivo de Pajeú do Piauí, cidade a 400 km de Teresina.

Duas semanas atrás - ou seja, na mesma época em que o estupro coletivo de uma menina de 16 anos no Rio veio à tona, chocando o país - uma jovem de 17 anos foi encontrada amordaçada com as próprias roupas após ter sido vítima de violência sexual em uma obra abandonada em Bom Jesus (a 635 km da capital). Os suspeitos são quatro adolescentes e um rapaz de 18 anos.

O primeiro caso da série consternou o Brasil em maio do ano passado. Em Castelo do Piauí, nos arredores de Teresina, quatro adolescentes com idades entre 15 e 17 anos foram estupradas, espancadas e jogadas de um penhasco. Uma delas morreu.

O que poucos sabem é que, embora tenha sido palco dessa série de crimes, o Piauí é considerado por grupos feministas locais e até pela ONU Mulheres, braço das Nações Unidas que promove a igualdade de gênero, referência no combate à violência contra a mulher. Algo que pode desafiar o senso comum.

"O Piauí é um dos Estados que prontamente aderiram às 'Diretrizes Nacionais para Investigar, Processar e Julgar com Perspectiva de Gênero as Mortes Violentas de Mulheres - Feminicídios', que estabelecem uma série de procedimentos a serem adotados na apuração de responsabilidades criminais", explicou à BBC Brasil Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil.

"Essas iniciativas não foram só uma resposta aos crimes ocorridos em Castelo, mas ampliaram o entendimento sobre feminicídio. Agora, o Piauí está investindo numa metodologia de investigação com perspectiva de gênero, com base na realidade local, numa parceria importante entre a polícia civil e a perícia."

A BBC Brasil listou as cinco principais necessidades que o Piauí tem identificado sobre o tema:

1) Criar centros que ofereçam atendimento completo e especializado à vítima de violência sexual

2) Capacitar policiais para atuar em crimes de gênero

3) Ter equipe especializada em investigar feminicídio

4) Desenvolver pesquisas para entender a violência de gênero

5) Intensificar campanhas sobre a importância de denunciar


VEJA  A MATÉRIA COMPLETA CLICANDO AQUI



BBC Brasil em São Paulo