sexta-feira, 6 de maio de 2016

Governo vai ampliar videomonitoramento em Cuiabá e Várzea Grande


 
 
A Secretaria de Estado de Segurança Pública pretende triplicar o número de câmeras de videomonitoramento nas ruas de Cuiabá e Várzea Grande.
 
 Atualmente, o sistema do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) opera com 102 equipamentos de vigilância remota. Até 2019, segundo o planejamento da Sesp, serão instaladas mais 202 novas câmeras nas regiões centrais e também na periferia das duas cidades.
 
 “É uma ferramenta que auxilia muito no combate à criminalidade”, disse o coordenador do Centro Integrado de Comando e Controle, coronel Marcos Roberto Weber Hubner.
 
 O sistema de monitoramento começou a operar em 2007. À época, nove câmeras auxiliavam as forças de segurança - Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil e Corpo de Bombeiros, nas ocorrências.
 Em média, 130 ocorrências são capturadas por mês nas imagens do Centro Integrado. Destas, mais de 50% resultam em flagrantes.
 
 Um deles aconteceu em junho de 2014: uma colisão entre veículos no cruzamento da avenida Isaac Póvoas com a rua Estevão de Mendonça.
 
 Na madrugada, o condutor de um dos veículos furou o sinal. A câmera capturou a tentativa de um jovem em alterar a cena do fato, lançando fora do carro duas latas de cerveja.
 
Outro vídeo flagra jovens com drogas. Ao fazer a revista, a dupla foi presa por policiais militares.Clique aqui para assistir ao vídeo.
 
 “Conseguimos monitorar online as ocorrências no meio urbano. Isto permite respostas preventivas e repressivas imediatas. Muitos criminosos foram presos por conta deste controle de imagens”, disse o secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Elizandro Jarbas.
 
 Ferramenta
 
 O videomonitoramento auxilia na elucidação de crimes, de acidentes de trânsito e até casos de desaparecimento de pessoas. O arquivo das imagens fica disponível por 60 dias para solicitação.
 A delegada titular da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), Anaíde de Barros, disse que a captação de imagem das câmeras é uma ferramenta importante para a elucidação de crimes.
 
“No ano passado, respondemos 557 ofícios. Cerca de 29% foram demandas das instituições policiais que pediram imagens das câmeras. Todo dia chegam de três a quatro pedidos de informações. Nosso trabalho também responde a questionamentos de juízes, promotores e em alguns casos, de particulares”, destacou o gerente técnico do CICC, o segundo sargento BM Leandro Gustavo Alves.
 
 Números de emergência
 
 O CICC também recebe ligações dos números de emergência do 190 (Polícia Militar), 193 (Corpo de Bombeiros) e 197 (Polícia Civil). Denúncias de violência doméstica, pelo número 180, são recebidas em Brasília e encaminhadas para averiguação no Centro Integrado de Cuiabá.
 
 Para os próximos meses, as chamadas para o número de emergência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), também serão recebidas no CICC.
 
 Monitoramento no interior
 
 No interior, foram criadas as unidades do Centro de Controle, Comunicação e Inteligência (C3I), que foram regulamentadas pelo decreto Nº 1.569, de 22 de janeiro de 2013. Ao todo são 12 C3I, abrangendo as cidades de Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Juína, Água Boa, Pontes e Lacerda, Vila Rica, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra e Diamantino.
 
 Em abril, os municípios de Cáceres e Rondonópolis ganharam reforço tecnológico e de infraestrutura para melhorar o tempo de resposta nas chamadas aos números de emergência.
 
 Foram adquiridos central telefônica, computadores, servidores de rede e sistemas de tecnologia de informação, entre outros equipamentos.
 
 A C3I de Cáceres passou a operar com a mesma tecnologia utilizada no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) de Cuiabá. A implantação melhora o acesso ao número de ocorrências, ligações recebidas e consegue reduzir a quantidade de trotes, por exemplo.
 
 Parceria
 
 Neste ano, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Prefeitura de Cuiabá firmaram parceria para a instalação de 30 câmeras de monitoramento. A previsão é que até o final do mês de maio as câmeras já estejam instaladas.
 
 O encontro entre o Executivo e Sesp foi para trocar informações quanto aos locais que ainda não tinham câmeras de monitoramento e poder fazer as novas inserções. “Fizemos a parceria com a prefeitura para o compartilhamento de informações. Nosso foco será a segurança pública”, frisou o coordenador do CICC, Marcos Hubner.
 
 Estrutura
 
 No Centro Integrado de Comando e Controle trabalham 180 profissionais, entre policiais militares, bombeiros, Guarda Municipal de Várzea Grande e outros servidores.
 
 No ano de 2014, o CICC recebeu o incremento de pouco mais de R$ 69 milhões para aquisição de composição de tecnologia, instalação de sistema vídeo, sala cofre de todo armazenamento de TI, três veículos pesados, sendo dois CICC móvel, uma plataforma de observação elevada, imageador aéreo, com três suportes (pode ser usado nas três aeronaves).
 
Hérica Teixeira | Sesp