segunda-feira, 23 de maio de 2016

ATESTADO MÉDICO: 5 anos depois, psiquiatra flagrado vendendo atestado a PM é demitido

Ubiratan de Magalhães Barbalho


Após cinco anos, o médico psiquiatra Ubiratan de Magalhães Barbalho foi demitido da função pública junto à secretaria de Estado de Saúde (SES).

Ele ficou conhecido nacionalmente em 2011, após reportagem do Fantástico o flagrar por vender atestados médicos a policiais militares.

Na gravação, feita por uma policial que se passou por paciente, ele abre o jogo. “Eu vou colocar aqui: stress, ansiedade, depressão e dores físicas”, diz o médico.

A policial, porém, não apresentava nenhum problema de saúde.

Ela fez a gravação no próprio consultório do médico, a pedido da Corregedoria-Geral da PM e do Ministério Público, que desconfiaram do médico.

Num dos trechos da conversa, Ubiratan diz o seguinte: "(...) Eu fiquei famoso no meio militar, os coronéis me amam!". A policial, pergunta, então, por quê? O médico responde: "porque os militares vêm aqui pegar atestado comigo". Ele ainda expôs uma tabela de valores.

Além de fornecer atestados, ele vinha fornecendo medicamentos de maneira indiscriminada, tanto que responde processo na Nova Vara Especializada de Delito Tóxico.  

Na época, foi aberto processo administrativo disciplinar contra o servidor, que inclusive já havia sido exonerado, em 2005, do cargo de psiquiatra do sistema penitenciário por improbidade administrativo.
Em 2013, ele perdeu o registro de médico, em definitivo, e ficou proibido de exercer a profissão em todo território nacional, mesmo assim, sem poder exercer a Medicina, somente agora ele foi demitido do serviço público.



ato_ubiratan

Outro caso

Em 2007, Ubiratan foi acusado de envolvimento com uma quadrilha que fraudava o INSS em Mato Grosso e outros Estados.

Na época, foi indiciado pela Polícia Federal por formação de quadrilha, estelionato qualificado e por fornecer atestados falsos para a quadrilha que vinha fraudando a Previdência Social em Mato Grosso. Ele foi pego na Operação Prevlider. 

RDNEWS - MT